Linterna T610

Linterna T610 1.0

Lanterna de emergência para qualquer situação

Em algumas situações ter uma lanterna faz uma diferença danada. Seja para trocar um pneu em uma estrada, sinalizar alguma coisa em uma floresta ou apenas tomar um copo d’água sem acordar quem dorme ao lado. O Linterna T610 é uma utilidade perfeita para celulares Java. Uma lanterna portátil que você leva para qualquer lugar. Com o Linterna T610 você não passa mais apuros e sempre tem uma luz no fim do túnel. Emergência e SOS Ler descrição completa

PRÓS

  • Grátis
  • Fácil de usar
  • Muito útil para diversas situações

CONTRAS

  • Não tem versão em português
  • Funciona em poucos aparelhos

Razoável
6

Em algumas situações ter uma lanterna faz uma diferença danada. Seja para trocar um pneu em uma estrada, sinalizar alguma coisa em uma floresta ou apenas tomar um copo d’água sem acordar quem dorme ao lado. O Linterna T610 é uma utilidade perfeita para celulares Java. Uma lanterna portátil que você leva para qualquer lugar. Com o Linterna T610 você não passa mais apuros e sempre tem uma luz no fim do túnel. Emergência e SOS

O Linterna T610 tem quatro modos diferentes. Para situações de emergência, use os modos SOS ou Emergência. Quando selecionar Linterna o celular ilumina o que estiver ao redor. A função Posicional serve para emitir luzes de referência.

O Linterna T610 é muito fácil de usar. Todas as funções foram criadas de forma que a iluminação e a cor de fundo do visor imitem uma lanterna de verdade. Instale o Linterna T610 e tenha uma ferramenta útil sempre à mão.

Linterna T610

Download

Linterna T610 1.0

— Opinião usuários — sobre Linterna T610

  • andre henriques

    por andre henriques

    "andre"

    Nao,muito ruim,ele tem muito menos luz do que usando o cel normal,com luz no Maximo,porcaria,lixo................. Mais.

    escrito em 27 de fevereiro de 2011

  • "Baixei pro meu xing ling"

    É um aplicativo diferente, beeeem simples mas acho que pode ser útil num lugar muito escuro, vou testar numa estrada ^^. Mais.

    escrito em 16 de janeiro de 2010